Route des Grands Crus en vélo - Bourgogne

Borgonha: A Rota dos Vinhos Grands Crus de bicicleta

Dijon ENOTURISMO
A Rota dos Vinhos Grands Crus da Borgonha

A Rota dos vinhos Grands Crus da Borgonha foi criada em 1937 pelo Conselho Geral de Côte d’Or; sendo a rota de vinhos mais antiga da França e percursora do Enoturismo – uma idéia simples e visionária para desenvolver o turismo e a venda dos vinhos da Borgonha.

Atravessando a parte mais prestigiosa das vinhas da Borgonha; com 38 vilarejos vinícolas da “Côte de Nuits” e da “Côte de Beaune”, a rota vai de Dijon à Santenay, totalizando um trecho de 60 Km.

Em “Côte de Nuits” (região que vai de Dijon à Corgoloin) encontram-se os maiores vinhos tintos do mundo; dentre eles 24 Grands Crus de um total de 33 da Borgonha, como o Chambertin, Clos de Vougeot e Romanée-Conti. Já a região de “Côte de Beaune” (de Corgoloin até a colina das Maranges), é conhecida como a terra do Chardonnay. É lá onde são produzidos os maiores vinhos brancos secos do mundo, como o Corton Charlemagne e o Montrachet.

Route des Grands Crus en vélo - Bourgogne
Cave Philippe Leclerc em Gevrey-Chambertin. Foto: NiKi Verdot.
Como chegar na região da Borgonha, França

Para chegar tanto em Dijon quanto em Beaune, você pode alugar um carro, pegar o trem (Dijon fica à 1h30 de viagem com TGV, partindo de Paris ), ou mesmo comprar uma passagem de ônibus (Ouibus ou Flixbus).

Quanto tempo para percorrer a Rota dos Vinhos Grands Crus

O sentido da rota, e se você vai percorrê-la inteira em um ou em vários dias, vai depender tanto da localização do hotel/cidade base que você escolher, como do transporte, do seu tempo e do seu orçamento. No entanto, já deu para perceber que as distâncias entre os vilarejos são realmente bem curtinhas né?

A rota pode ser percorrida de carro ou de bicicleta (recomendo muito e juro que não é muito puxado). Caso queira fazer de bicicleta, mas está em dúvida se vai conseguir aguentar, considere alugar uma bike elétrica para dar uma forcinha.

Em três dias inteiros já é possível visitar os principais pontos de Dijon, algumas vinícolas até Beaune, o centrinho dela; e mais algumas vinícolas da “Côte de Beaune”. Agora se estiver com menos tempo (e dinheiro), um bate-volta de bicicleta de Dijon até Nuits-Saint-Georges (como este passeio que fizemos) também já está excelente.

Route des Grands Crus en vélo - Bourgogne
Rota dos Vinhos Grands Crus da Borgonha de bicicleta – “Côte de Nuits”. Foto: NiKi Verdot.

+ Vinhos do Beaujolais: curso e degustação

Quando percorrer a Rota dos Vinhos da Borgonha

O período mais recomendado é de maio até setembro; quando o clima é mais gostoso e você pode ver os vinhedos crescidos.

Nós fizemos esta rota em maio e o clima estava perfeito, nem muito calor e muito menos frio. Só fique atento, pois na primavera o clima pode ser bem imprevisível; sendo, inclusive, bastante comum a ocorrência de chuvas intercaladas com dias ensolarados. Vale ficar de olho na previsão do tempo antes de planejar a sua saída!

Em setembro é a época das colheitas; portanto, é quando você poderá ver as vinhas carregadas de cachos de uva. No entanto, neste período muitas vinícolas estão fechadas para visitantes.

Route des Grands Crus en vélo - Bourgogne
Rota dos Vinhos Grands Crus da Borgonha de bicicleta. Foto: NiKi Verdot.
Nosso passeio pela Rota dos Vinhos Grands Crus na Borgonha – “Côte de Nuits”

O percurso de bicicleta é lindo e muito tranquilo (somente os ciclistas e os produtores locais com seus tratores e maquinários costumam circular por lá). Alguns trechos já são ciclovias mesmo, outros ainda estão em desenvolvimento. Além disso, toda a rota está sinalizada com placas.

Poucos minutos de pedaladas distanciam um famoso terroir, um vilarejo ou até mesmo um Château. Com apenas um bate-volta de Dijon à Nuits-Saint-Georges, tivemos um dia incrível com direito à visita à Castelo, Caves, degustação de vinho, um almoço maravilhoso em Nuits-Saints-Georges, visita à fábrica de queijos, e muito mais! Nosso percurso deu 53,4 Km no total e passamos pelos seguintes pontos: Dijon; Chenôve; Marsannay-la-Côte; Couchey; Fixin (onde visitamos a Église St. Antoine de Fixey e a Église Saint-Martin de Fixin); Gevrey-Chambertin (Domaine Philippe Leclerc); Morey-Saint-Denis; Château du Clos de Vougeot; e Nuits-Saints-Georges (almoçamos no Restaurant Le Meuzinc e visitamos a Église Saint-Symphorien e o Parc d’activités).

Route des Grands Crus en vélo - Bourgogne
Vista do Château du Clos de Vougeot. Foto: NiKi Verdot.

Tenho certeza que os amantes de um bom vinho e admiradores de belas paisagens não ficarão desapontados com este passeio. Confira um pouquinho do nosso passeio:

 

Dica rápida:

– Quem for percorrer esta rota partindo de Dijon, lembre-se de ir pela Estrada D974 e não pela Rodovia A31. Caso contrário, ao invés de passar pelo meio dos vinhedos, irá pedalar apenas pela estrada (que aliás pode ser bem movimentada).

– Caso decida percorrer a rota dos vinhos de carro é bom ficar ligado no consumo de álcool. Embora as fiscalizações não sejam exageradas, elas existem. Contudo, ao contrário do Brasil, o limite é de 0,5 g de álcool por litro de sangue no corpo (ou 0,25 mg de álcool por litro de ar expirado).

 

_________________________________________________________________________________

VAI VIAJAR? COMECE A PLANEJAR SUA VIAGEM AGORA MESMO:

Reserve hotéis e pousadas pelos melhores preços e sem taxa de reserva

Utilize o cupom 1001DICAS5 e garanta seu Seguro Viagem com até 10% de desconto

Transfira dinheiro para o exterior com praticidade e menores taxas

Saia do Brasil com chip pré pago e internet 4G

Compre seus ingressos para atrações, excursões e passeios com a Get Your Guide

Reserve seu carro com as melhores locadoras e pague em reais em até 12x (e sem IOF)

Vai para França ou Holanda? Reserve sua passagem pelo site oficial da KLM

Gostou? Então compartilhe este post!

9 thoughts on “Borgonha: A Rota dos Vinhos Grands Crus de bicicleta

  1. Eu amo visitar vinícolas e fazer essa rora de bike é ainda mais interessante, paisagens lindas e bons vinhos, combinação perfeita.

  2. Nossa que lugar lindo.
    Ficaria muito feliz em conhecer,que ideia legal eu iria de bicicleta claro, pra não perder nada.
    Amei o video me deixou com mais vontadede conhecer ainda.
    Beijos

  3. Adorariiia fazer essa rota, mas se alguém me levasse na cadeirinha da bike… simplesmente porque eu não consigo maneirar no vinho! hahahaha imagina o perigo na estrada eu bem louca pedalando! 😀 brincadeiras a parte, otimo post!

  4. Eu não ando de bicicleta há anos, embora digam que depois de aprendermos nunca mais esquecemos, não sei se conseguiria fazer esse percurso. Mas fiquei aqui a imaginar, a tentar pedalar depois de uma degustação, aos esses pela estrada, haha. Seria digno de se ver…
    Lindas paisagens

  5. Adorei a dica! Que passeio agradável!!! Me pareceu muito seguro andar de bicicleta pela região pelas fotos. O melhor é que pedalando a gente vai gastando as calorias do vinho! rsrs

  6. que legal conhecer os vinhedos de bicicleta! querem fazer algo semelhante em bento gonçalves na serra gacuha, mas como tem muita estrada estreita e subida ainda nao deu certo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.