Viajando pelo interior da França: Dijon, capital da borgonha

Dijon, o coração da Borgonha

Dijon, capital da Borgonha

Com 150.000 habitantes, a pequena e encantadora cidade de Dijon, localizada ao leste da França é considerada a capital da Borgonha. Seu rico passado cultural, sua privilegiada localização (1h30 de Paris de TGV, e 3h00 da Alemanha, da Itália e dos Alpes), a presença de uma reputada universidade; e claro, a conceituada gastronomia fazem de Dijon uma cidade turística e movimentada.

Ainda hoje, Dijon conserva importantes obras de arte. Depois de Paris, é considerada um dos centros culturais mais importantes da França. Em 2008, ela foi eleita como a “Cidade da Arte e da História” pela Commission Nationale des Villes d’Art et d’Histoire.

Com um dos centros históricos mais preservados do país, seu patrimônio histórico, cultural e arquitetônico pode ser descoberto através de visitas às dezenas de museus; catedrais, casas tradicionais; e principalmente, ao conhecer o Palácio dos Duques e dos Estados da Borgonha.

Dijon rota dos vinhos da Borgonha
Casa antigas com estruturas preservadas. Foto: NiKi Verdot

O canal de Borgonha (artificial) e os dois cursos naturais de água, o rio Ouche e o Suzon, atravessam a cidade e a deixam ainda mais charmosa.

 

Gastronomia: o maior atrativo da cidade

Famosa mundialmente pela “Mostarda de Dijon”, embora a mostarda propriamente dita seja importada do Canadá; a cidade é conhecida também pela produção do “Kir” (uma mistura de vinho branco e creme de cassis); pelos “nonnettes” e “pain d’épices” (basicamente um pão de mel incrível); e claro, pelo boeuf bourguignon(carne preparada com vinho tinto da região).

Roteiro em Dijon
Provando o famoso “Kir” e o “pain d’épices” na Maison Millière. Foto: NiKi Verdot.

Para os apreciadores de vinho, a localização de Dijon (na colina dos vinhos da Borgonha, conhecida como a rota dos grandes vinhos (Routes des Grands Crus), que liga Dijon à Beaune) favorece ainda uma visita às melhores adegas da Borgonha. Aliás, consideradas por muitos, inclusive, como as melhores adegas da França.

Vale ressaltar que Dijon está em uma das regiões com mais estrelas Michélin da França. A gastronomia é levada muito a sério, e certamente é o maior atrativo da cidade. Mas pode ficar tranquilo, você vai se deliciar não só nos restaurantes famosos, como também nos mais simples e despretensiosos. 😉

 

Como ir de Paris até Dijon

Visitar Dijon saindo da Cidade da Luz é super rápido e prático. Confira as opções:

Trem: Dijon fica à apenas 1h30 de Paris, saindo de TGV da Gare de Lyon. É super fácil, mas os preços sofrem oscilações muito grandes. Compre antecipadamente pelo site da SNCF para garantir os melhores preços.

Carro: quem preferir ir de carro também poderá desfrutar de um belo passeio pela região da Borgonha. A viagem, no entanto, dura aproximadamente 3h30. Clique aqui para fazer um orçamento com as principais locadoras de carro na França.

Ah, claro! Vale lembrar que circular de carro pelo centro da cidade, até o momento é a pior idéia do mundo. As ruas são muito estreitas e as vagas de estacionamento são raras e caras. Além disso, em diversos lugares é proíbido o acesso por automóveis.

Ônibus: como sempre a opção mais barata também costuma ser a mais longa. A viagem de ônibus de Paris até Dijon tem cerca de 4h30 de duração. Clique aqui para consultar os valores e fazer a compra da sua passagem de ônibus.

Quem optar por fazer um bate-e-volta de Paris à Dijon, aconselho a pegar um TGV logo no início do dia e retornar no final do dia para aproveitar bem a cidade e ter tempo de conhecer com calma os principais pontos turísticos.

 

Quando ir para Dijon

Qualquer hora é hora! A cidade é linda e acolhedora a qualquer época do ano. Claro que para quem não é muito chegado em um inverno muito rigososo; a época do ano mais agradável é no período de meia-estação, ou seja, na primavera (abril/maio) ou outono (setembro/outubro).

Agora, se puder, recomendo evitar de colocar seu roteiro para domingo e segunda-feira. Se não for possível, já vá pelo menos sabendo que como todas as cidades pequenas da França, no domingo quase tudo da cidade encontra-se fechado. Segunda-feira de manhã muitos comércios também continuam fechados, mas alguns já abrem à tarde. A terça-feira, no entanto, é um dia a ser evitado pra quem gosta de museus, pois é quando todos eles estão fechados.

 

Onde ficar em Dijon

Opções para se hospedar em Dijon é o que não falta. O Grand Hotel La Cloche Dijon – MGallery by Sofitel, super bem localizado, é o hotel mais conceituado da cidade. Ele oferece quartos e suítes luxuosos com comodidades modernas. O Vertigo é um hotel design, estando também os mais conceituados da cidade. Além do luxo, ele também oferece uma excelente localização.

Para quem prefere uma hospedagem mais econômica eu sugiro o B&B Hôtel Dijon Centre ou o Ibis Dijon Gare, que fica a 1 Km da estação central, ambos com ótimos preços e uma localização excelente. A locação de apartamentos também pode ser uma excelente opção para quem estiver viajando em grupos maiores. Recomendo o Sweet Home Dijon Nodot ou o L’aparthoteL LhL.

Atenção: Dijon também pode servir de base para você explorar outras cidades da região. Vale a pena se programar para calcular certinho quantos dias você precisará ficar hospedado por lá!

 

O que visitar

A cidade é pequenininha, mas é linda e tem inúmeros passeios que você não pode perder. Entre os destaques estão: o jardim Darcy, concebido em volta do reservatório de água construído pelo engenheiro Henri Darcy; a Catedral de Notre Dame; a Torre Philippe le Bon; além de igrejas históricas e inúmeros museus.

Clique aqui para conferir as opções de passeios em Dijon, oferecidos pela Viator.   

Dijon, Bourgogne, France
Centro de Dijon. Foto: NiKi Verdot.

 

E aí, já ficou com vontade de conhecer Dijon? Confira os todos os posts sobre essa belezinha de cidade e saiba tudo o que você precisa para conhecer a Capital da Borgonha. C’est super!

 

 _________________________________________________________________________________

COMECE SUA VIAGEM AGORA MESMO:

Encontre passagens aéreas mais baratas pelo Decolar

Reserve hotéis pelos melhores preços através do Booking.com

Quer comprar moedas? Encontrei o Melhor Câmbio da sua cidade 

Câmbio com praticidade e menores taxas pelo Transferwise

Saia do Brasil com chip pré pago e internet 4G da Travel Mobile

Alugue carros pelos melhores preços pela RentCars

Economize e corte filas em passeios pela Tickerbar

Faça uma cotação para o seu Seguro Viagem

Gostou? Então compartilhe este post!

NiKi Verdot

NiKi Verdot, além de ser uma apaixonada pela vida, considera-se uma viciada em viagens. Mal acaba de chegar de uma e já está pensando nas próximas (no plural, é claro!). Tem o passaporte carimbado em 16 países (tendo passado por mais de 140 cidades) e adora compartilhar suas fotos, dicas e experiências, com o objetivo de ajudar a todos que, assim como ela, são viciados em viagens.

14 comentários em “Dijon, o coração da Borgonha

  • 10 de agosto de 2017 em 21:24
    Permalink

    Dijon parece uma cidade encantadora e o melhor é que fica a uma hora e meia de Paris. Acho que é uma ótima pedida. Dica anotada

    Resposta
    • 11 de agosto de 2017 em 22:24
      Permalink

      Com certeza! Além de ficar pertinho de Paris, Dijon oferece inúmeras opções culturais e gastronômicas. Ainda por cima fica na Rota dos Vinhos “Grands Crus”… Pessoalmente, acho que vale muito mais do que vir para a França e ficar só por Paris 🙂

      Resposta
  • 8 de agosto de 2017 em 08:07
    Permalink

    Um lugar da França que ainda não conheço, dizem que uma região ótimo para comer e beber vinhos é isso mesmo?

    Resposta
    • 11 de agosto de 2017 em 22:21
      Permalink

      Com certeza! Dijon está na famosa rota dos vinhos “grands-crus”e também listada entre as principais cidades gastronômicas da França.. 😉 😉

      Resposta
  • 7 de agosto de 2017 em 22:22
    Permalink

    Que rica é Dijon. Não a conhecia profundamente, mas seu relato aumentou minha curiosidade. Parabéns pelo post, tá lindo.

    Resposta
    • 12 de agosto de 2017 em 06:55
      Permalink

      Dijon é tão maravilhosa que fica difícil descrever em um único post. Escreverei muitos outros em breve para tentar transmitir ao menos a idéia básica do que é essa cidade. Com certeza vale a visita! 😉

      Resposta
  • 7 de agosto de 2017 em 15:48
    Permalink

    Já tinha ouvido falar de Dijon mas nunca tinha lido muito a respeito desse lugar. Fiquei com vontade de conhecer, parece muito legal mesmo!

    Resposta
    • 12 de agosto de 2017 em 06:57
      Permalink

      A visita com certeza valerá a pena, Adriana. Além de ser linda, Dijon é uma cidade que oferece atrações e gastronomia para todos os gostos e bolsos. 😉

      Resposta
  • 22 de julho de 2017 em 17:45
    Permalink

    Que cidade encantadora! Saber que ela é uma cidade das artes e que tem dezenas de museu me deixou apaixonada sem nem ter visitado. Saber que possui aquele centro histórico com aquelas lindas casas me ganhou um bocado mais!!! 🙂

    Resposta
    • 12 de agosto de 2017 em 06:59
      Permalink

      Se você gosta de museus precisa mesmo vir para Dijon. Te garanto que você não vai se arrepender. E quer saber do melhor? Toda segunda-feira a maioria dos museus são gratuitos. 🙂 🙂 🙂

      Resposta
  • 28 de junho de 2017 em 21:03
    Permalink

    Que relato bacana, de uma cidadezinha linda, com gastronomia que dispensa comentário e arquitetura caprichada. Parabéns pela dica!

    Resposta
    • 12 de agosto de 2017 em 07:00
      Permalink

      Que bom que gostou, Francisco! Com certeza! Resumiu muito bem Dijon.. Rss!!

      Resposta
  • 12 de março de 2017 em 20:27
    Permalink

    Dijon é lindo! Vale a pena conhecer!

    Resposta
    • 11 de agosto de 2017 em 22:22
      Permalink

      Com certeza! A cidade mais fofa da França.. E do ladinho de Paris hein! Rss.. 😀

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!