Bruges: roteiro de um dia

Bruges com roteiro de 1 único dia – Que tal?

Bruges (em francês) ou Brugge (em flamenco), graças ao seu charmoso centro histórico e coleção impressionante de arquitetura, canais e arte que datam de tempos medievais, é hoje um dos locais turísticos mais procurados da Bélgica.

Suas belas características são, em sua maioria, um legado do apogeu da cidade como centro internacional do comércio de tecidos que floresceu por cerca de 200 anos a partir do século 13. Durante essa “idade do ouro”, mercadores de Bruges gastavam sua fortuna em mansões, igrejas e edifícios públicos que chegavam a causar espanto em todo o norte da Europa.

Nessa época, Bruges tinha acesso ao mar pelo canal Zwin, conectado pelo canal do anel que circunda a cidade. Foi justamente esta conexão com o mar que permitiu que Bruges se transformasse rapidamente em um grande centro de exportação de mercadorias de toda a Europa. Entretanto, em 1134, uma tempestade inundou as planícies costeiras e reformou dramaticamente a região de Flandres (Norte da Bélgica), e os depósitos de sedimentos começaram a sufocar o rio de Zwin, juntamente com as instalações portuárias de Damme e Bruge. Durante o século XV, a cidade ficou isolada e com o comércio estagnado, enquanto a Antuérpia e seu porto foram enriquecendo.

Roteiro de um dia em Brugge
Imagem Landsat 7, recolhida em 23 de maio de 2001. Fonte: NASA.

Por volta de 1870, Bruges foi toda repaginada e hoje, com suas ruas bem conservadas, ausência de outdoors e arranhas-céus, e um tráfego bastante organizado, é considerada um grande pólo turístico da região. Em 2000, inclusive, o centro histórico de Bruges foi decretado Patrimônio da Humanidade, por ser um exemplo fora do comum de uma cidade medieval que manteve suas construções históricas durante todos estes séculos.

Cortada por pitorescos canais, sendo inclusive conhecida como a “Veneza do Norte”, ela certamente merece pelo menos um dia do seu roteiro para a visita. Para quem está por Paris, Amsterdã ou Bruxelas, passeios no estilo bate-volta são muito comuns e, por ser tão pequenininha, Bruges não requer muito mais do que algumas horas para te mostrar boa parte das suas beleza. 

Um dos canais de Bruges. Foto: NiKi Verdot | 1001 Dicas de Viagem
Um dos canais de Bruges. Foto: NiKi Verdot

Como chegar:

Como mencionei acima, a cidade de Bruges costuma fazer parte do roteiro de viajantes que partem não apenas de Bruxelas (ou outras cidades da Bélgica), como também de Amsterdã e Paris, pelo fato de ser possível (e super fácil) fazer um bate-volta de trem dessas cidades para a pequena Bruges. E foi exatamente isso o que nós fizemos quando estivemos em Bruxelas.

O ideal para conhecer Bruges em um único dia é chegar à cidade logo pela manhã para ter mais tempo para aproveitar. Pesquise a duração da viagem de trem para que você possa chegar ainda por volta das 10h00 da manhã. 

  • Partindo de Bruxelas: Pegar o trem na Gare Midi em direção à Bruges. A viagem tem duração de aproximadamente 1 hora. Nos finais de semana é possível comprar as passagens de ida e volta com desconto.
  • Partindo da Antuérpia: Existem trens a cada hora que você poderá pegar na Antwerpen Centraal. A viagem dura aproxidamente 1h15. Nos finais de semana é possível comprar as passagens de ida e volta com desconto.
  • Partindo de Paris: Pegar o trem da Thalys na Gare du Nord com direção à Bruxelas, onde você fará a baldeação para Bruges. A viagem tem duração de 2h30 à 3h00 e os preços variam de acordo com o dia/horário e com a antecedência que você comprar a passagem. Veja horários e preços aqui 

Caso prefira alugar um carro para fazer a viagem com mais liberdade de horário, clique aqui para fazer uma cotação online.

Ao chegar na estação ferroviária de Bruges, basta atravessar a rua e seguir sempre em frente – o caminho leva ao centro histórico. 

 

O que fazer:

Aqui no 1001 Dicas de Viagem temos o “Cartão da Cidade” para você entrar sem fila em um monte de atrações e, ainda, obter vários descontos pela cidade. Bom para facilitar seu passeio, hein? Dá uma lida aqui!

Chegando em Bruges, especialmente se chegar de trem, você se depara com os canais que correm pela cidade. Sem dúvida os passeios de barco são o grande atrativo, mas ainda assim, recomendo reservar um tempo para conhecer a cidade a pé – percorrer suas ruas, visitar os monumentos, conhecer um pouco da vida cotidiana e até mesmo “se perder” pela cidade para conhecer e apreciar coisas que nem sempre estão nas rotas turísticas.

Construções em Bruges, Bélgica. Foto: NiKi Verdot
Construções em Bruges, Bélgica. Foto: NiKi Verdot

Bom, Bruges apesar de pequena, tem diversas atrações, e por isso listamos aqui algumas que você não pode deixar de conhecer:

 

  • Passeio de barco no Rio Dijver

A cidade é toda cortada por canais, e como um dos principais atrativos da cidade, você pode fazer um passeio de barco. Você pode falar que é muito coisa de turista, mas eu fiz. E adorei! Me julguem! 😛 Falando sério, é um modo encantador de conhecer Bruges e fazer belas fotos. A visita também passa pelo famoso Lago do Amor. Você pode pegar o barco na Rozenhoedkaai.

Passeio de barco em Bruges. Foto: NiKi Verdot | 1001 Dicas de Viagem
Passeio de barco em Bruges. Foto: NiKi Verdot
Passeio de barco em Bruges. Foto: NiKi Verdot | 1001 Dicas de Viagem
Passeio de barco em Bruges. Foto: NiKi Verdot
  • Simon Stevinplein

Praça dedicada ao matemático Simon Stevin, que contém alguns brinquedos para crianças e, dependendo do dia, uma feirinha de antiguidades. 

 

  • Onze Lieve Vrouwekerk

De 1220, a Igreja de Nossa Senhora exibe diversos estilos arquitetônicos e também a única escultura de Michelangelo fora da Itália enquanto o mesmo ainda estava vivo – a representação da Virgem Maria com Jesus (Madonna and Child), datada de 1501 à 1504. A Igreja por si só já valeria a visita. Sua torre com 115,5 m de altura, é uma ilustração perfeita dos artesãos de Bruges e, além da Madonna, ela exibe inúmeras pinturas, sepulturas do século XIII e os túmulos de Maria da Borgonha e Carlos o Negrito. No momento, porém, somente uma parte da Igreja é acessível e muitas obras de arte não pode ser vistas.

Igreja Nossa Senhora em Bruges, Bélgica
Onze Lieve Vrouwekerk – Bruges, Bélgica. Foto: NiKi Verdot
  • Hans Memling Museum – St. Janshospitaal

Hospital do século 12 que funcionou até 1976. Possui um dispensário do século 15 ainda hoje bem conservado.

Hans Memling Museum em Bruges. Foto: NiKi Verdot | 1001 Dicas de Viagem
Hans Memling Museum – St. John’s Hospital. Foto: NiKi Verdot
  • Begijnhof

O tranquilo jardim de convento e o Museu de Beguinage, localizados na Wijngaardplein 1, oferecem a experiência intimista e única de observar a vida e as orações das freiras, exatamente como acontecia há muitos séculos. O nome Begijnhof (Beguinage), refere-se a um conjunto de pequenas construções usadas pelas freiras beguinas, cuja irmandade foi formada em 1245. Atualmente, as freiras do Beginhof de Bruges são da Ordem de São Bento, não as beguinas e vivem lá desde 1937.

A maioria das casas do complexo é dos séculos 17 e 18, sendo algumas até mesmo do século 15. A igreja, por sua vez, foi construída em 1602. A entrada no Begijnhof é gratuita, mas os visitantes devem respeitar a privacidade e a solenidade das residentes. Para entrar na casa das beguinas, porém, há uma pequena taxa, mas vale a pena.

Vista da ponte que tem entrada para o Begijnhof. Foto: NiKi Verdot | 1001 Dicas de Viagem
Ponte que tem entrada para o Begijnhof – Bruges, Bélgica. Foto: NiKi Verdot
  • Viela do Burro Cego, Burg, Stadhuis e Heilig-Bloedbasiliek

A Viela do Burro Cego é a estreita passagem que liga o Burg ao Vismarkt (Mercado de Peixes) do século 18.

Viela do Burro Cego Bruges
Viela do Burro Cego – Bruges, Bélgica. Foto: NiKi Verdot

 

Vismarkt Brugge
Mercado de Peixes do século 18 – Bruges, Bélgica. Foto: NiKi Verdot

Em Burg, outra uma bela e movimentada praça da cidade, você encontra o prédio da Stadhuis, que foi construída entre 1376 e 1420 e é uma das mais antigas prefeituras da Bélgica. No interior você pode visitar o salão gótico restaurado – notável pelo teto abobadado de 1385. Acoplada ao mesmo prédio você encontra a Heilig-Bloedbasiliek (Basílica do Sangue Sagrado), que atrai turistas de diversas partes do mundo devido à presença de um pedaço de tecido que contém o sangue de Jesus – fica guardado em um frasco. Há mais de 750 anos esse artefato, encontrado em uma cruzada para Jerusalém no século 12, é venerado nesta Igreja.

Greffe Civil (registro civil) na Praça Burg - Bruges, Bélgica. Foto: NiKi Verdot | 1001 Dicas de Viagem
Greffe Civil (registro civil) em Burg – Bruges, Bélgica. Foto: NiKi Verdot
Stadhuis van Brugge
Stadhuis ao fundo – Bruges, Bélgica. Foto: NiKi Verdot
Detalhes do prédio da Stadhuis. Foto: NiKi Verdot | 1001 Dicas de Viagem
Stadhuis – Bruges, Bélgica. Foto: NiKi Verdot
Basílica do Sangue Sagrado - Bruges, Bélgica. Foto: NiKi Verdot | 1001 Dicas de Viagem
Basílica do Sangue Sagrado. Foto: NiKi Verdot
  • Dar um beijo no sapo de bronze

Na praça Burg você também encontrará a famosa Estátua dos Amantes, que carrega a lenda de que o sapo de bronze, que fica nos pés da estátua, deve ser beijado pelas pessoas que por ali passam. O beijo de número 100.000 fará com que o sapo transforme-se em um príncipe (ou uma princesa). Alguns dizem que o sapo transformado será para sempre o amor da vida de quem o beijou, enquanto outros acreditam apenas que o beijo no sapo pode trazer sorte.

 

  • Grote Markt e a Torre Beffroi

Grote Markt, o mercado central da cidade – aliás, lindo. A praça do mercado do século 13 é cercada por casas medievais. Todos os sábados acontece, no centro da praça, uma feira no local para se esbaldar de queijos, frutas e outros alimentos.

É lá também que você encontrará a Beffroi, uma torre octagonal erguida no século 13, na qual é guardada a carta constitucional da época medieval. Além de toda beleza externa, permite ser visitada em seu interior e apresenta uma vista panorâmica da cidade à 83 metros de altura. São apenas 366 degraus que te distanciam da vista mais fantástica da cidade. E olha só, além de queimar os chocolates, você ainda será recompensado com lindas fotos. A subida é feita em etapas, e as escadas são estreitas (e como todas as visitas deste tipo, tem que rolar uma negociação entre quem sobe e quem desce), mas o bom é que dá para ir descansando rs!

Markt - Bruges, Bélgica. Foto: NiKi Verdot | 1001 Dicas de Viagem
Markt – Bruges, Bélgica. Foto: NiKi Verdot
Markt - Bruges, Bélgica. Foto: NiKi Verdot | 1001 Dicas de Viagem
Markt – Bruges, Bélgica. Foto: NiKi Verdot
Mairie - Bruges, Belgique. Foto: André Polistchuck | 1001 Dicas de Viagem
Mairie – Bruges, Bélgica. Foto: André Polistchuck
Markt e a torre do Beffroi (Campanário) - Bruges, Bélgica. Foto: NiKi Verdot | 1001 Dicas de Viagem
Markt e a torre do Beffroi – Bruges, Bélgica. Foto: NiKi Verdot
Beffroi (campanário) - Bruges, Bélgica. Foto: NiKi Verdot | 1001 Dicas de Viagem
Beffroi – Bruges, Bélgica. Foto: NiKi Verdot

Caso tenha tempo, Bruges tem ainda diversas outras atrações como: o Museu da Batata Frita (Friet Museum), que nasceu para tentar explicar porque as batatas belgas são as mais gostosas (rs!); o Groeninge Museum com obras dos mestres flamencos e holandeses; o Museum voor Volkskunde que ocupa um conjunto de casas que, no passado, foram um asilo – cada casa hoje é dedicada a um diferente aspecto da vida flamenga; entre outras. Veja o que pode ser mais interessante para você e descubra os encantos de Bruges por qualquer ruazinha que você decidir pegar.

 

Onde apreciar a gastronomia local:

Todo mundo já sabe que os chocolates e as cervejas do país estão entre os melhores do mundo, fácil. E por isso, se maravilhar com qualquer chocolate que encontrar em uma das inúmeras lojas de chocolate da cidade ou encontrar bons pubs para apreciar a cerveja local não será um problema. As opções são muitas, mas a nossa recomendação vai para os itens abaixo:

Chocolateria - Bruges, Bélgica. Foto: NiKi Verdot | 1001 Dicas de Viagem
Chocolateria – Bruges, Bélgica. Foto: NiKi Verdot

Chocolateria localizada na Ezelstraat 92. Abre de terça a sábado, das 8 às 18, mas atenção pois ela fecha ao meio dia e abre novamente às 13h00. De domingo o horário de funcionamento é somente das 09h00 às 13h00.

 

  • Beer Wall

Visita imperdível para os amantes da cerveja! O Beerwall fica localizado na Wollestraat 53 e abre todos os dias das 10.00h até 19.00h. Nesta casa do século XI você encontrará uma “parede de cerveja” com 1721 rótulos de cervejas belgas diferentes. Embora eles não vendam todas estas opções apresentadas na parede, a cerveja de pressão vendida no local é considerada a maior da Bélgica. Além disso, existe também uma opção de degustação (€10,00) com quatro copos menorzinhos para quem não souber por onde começar.

Durante a visita, você ainda poderá desfrutar, pelo terraço do bar, da vista para um dos canais mais bonito de Bruges com uma gelada na mão.

Parede de Cervejas em Bruges
Beer Wall – Bruges, Bélgica. Foto: Patty Rennó.
Beer Wall Brugge Bruges
Patty Rennó, colaboradora do 1001 Dicas de Viagem, visitando o Beer Wall.
Beer Wall Brugge
Patty Rennó, colaboradora do 1001 Dicas de Viagem, degustando uma cerveja Belga no Beer Wall.
  • Houishbrouwerij DaHalve Maan

De cerveja, Bruges também está bem servida. Para se ter uma idéia, antes da Primeira Guerra Mundial, a cidade já contava com 31 cervejarias. Esta cervejaria local, localizada na Walplein 26, produz a Straffe Hendrik desde 1856. Nela é possível fazer uma visita guiada (inglês, holandês, alemão ou francês) e acompanhar todo o processo de fabricação da cerveja, desde a chegada do lúpulo até a degustação do produto final, no bar local. Da sala de secagem do lúpulo, no topo do prédio, também é possível apreciar uma bela vista da cidade. A visita guiada na Houishbrouwerij DaHalve Maan custa €7,50 e inclui um corpo de cerveja. 

 

  • Café Vlissinghe

Inaugurado em 1515 por uma tradicional família belga, o Café Vlissinghe é o pub mais antigo de Bruges. São 500 anos de história e de fabricação de cerveja própria. Ele fica na Blekersstraat 2, e funciona das 11h00 às 22h00.

 

Bruges é sem dúvida uma das cidades mais charmosas da Europa, e por isso não tenha medo de sair explorando a cidade sem grandes preocupações… Além disso, ela é tão pequena que dificilmente você irá se perder.

 

Prefere passar a noite na cidade? Então, dê uma olhada no Booking.com! Você pode pagar a reserva no local, cancelar e/ou alterar quando quiser e ainda conseguir os melhores preços.

 

 _________________________________________________________________________________

COMECE SUA VIAGEM AGORA MESMO:

Encontre passagens aéreas mais baratas pelo Decolar

Reserve hotéis pelos melhores preços através do Booking.com

Quer comprar moedas? Encontrei o Melhor Câmbio da sua cidade 

Câmbio com praticidade e menores taxas pelo Transferwise

Saia do Brasil com chip pré pago e internet 4G da Travel Mobile

Alugue carros pelos melhores preços pela RentCars

Economize e corte filas em passeios pela Tickerbar

Faça uma cotação para o seu Seguro Viagem

Gostou? Então compartilhe este post!

NiKi Verdot

NiKi Verdot, além de ser uma apaixonada pela vida, considera-se uma viciada em viagens. Mal acaba de chegar de uma e já está pensando nas próximas (no plural, é claro!). Tem o passaporte carimbado em 16 países (tendo passado por mais de 140 cidades) e adora compartilhar suas fotos, dicas e experiências, com o objetivo de ajudar a todos que, assim como ela, são viciados em viagens.

18 comentários em “Bruges: roteiro de um dia

  • 4 de agosto de 2017 em 14:25
    Permalink

    Sou louca pra conhecer Bruges. Dicas anotadas para o dia em que vou realizar meu sonho!

    Resposta
  • 26 de junho de 2017 em 21:26
    Permalink

    Eu nao conheco Bruges ainda, mas cada relato me deixa desesperada de porque ainda não passei por lá. Que cidade charmosa, cheia de poesia! E romântica! Parece o destino perfeito pra levar o amor 😀

    Resposta
  • 26 de junho de 2017 em 14:21
    Permalink

    Pronto, acabei de descobrir que preciso voltar a Bruges não só pelo passeio de barco que não funcionava no inverno, época que fui, mas também pelo sapo de bronze!!! Adorei o roteiro, complementou o meu com algumas atrações que eu não consegui ir.

    Resposta
  • 26 de junho de 2017 em 11:36
    Permalink

    Uma cidade com esta bela arquitetura e que me permite explorá-la à pé, tem todo o meu coração! Se ainda me oferece um museu com obras de mestres holandeses e flamengos eu me derreto e reverencio totalmente! 🙂

    Resposta
  • 25 de junho de 2017 em 21:06
    Permalink

    Otimo post!
    Lindo e super completo!
    Eu tinha a ideia de passar pela Bélgica em minha ùltima viagem para a Europa e fazer essa trip, mas infelizmente nao deu certo!
    Post guardadinho!

    Resposta
  • 25 de junho de 2017 em 10:58
    Permalink

    Adorei Bruges! E adorei revisitar pelos seus olhos neste post! Obrigado pela partilha e por nos fazer sonhar em voltar a uma das cidades com mais encantos da Bélgica.

    Resposta
  • 25 de junho de 2017 em 08:24
    Permalink

    Essa cidade é realmente tudo isso, muito encanto e muito charme! Eu tive o prazer de comemorar meu aniversário de casamento nesse destino tão romântico =D e com direito a passeio de barco também rsrs… acho que é clássico para quem visita a cidade.

    Não encontrei o sapo de bronze =x ficou sem meu beijo e eu fiquei sem sorte rsrsrs

    Resposta
  • 24 de junho de 2017 em 22:07
    Permalink

    Adorei o roteiro, ficou bem completo e informativo!
    A cidade tem mesmo um certa semelhança com Veneza.
    Vou guardar esse post porque estou com uma possibilidade de viagem para a Belgica, vai ser bem útil no meu planejamento! <3

    Resposta
  • 24 de junho de 2017 em 13:42
    Permalink

    Bruges é uma cidade sensacional, né?
    Seu roteiro está MUITO bacana! Bem completo e cheio de fotos lindas!
    Adorei relembrar esse passeio lendo o artigo e deu vontade de voltar. hehehe
    Parabéns!

    Resposta
  • 24 de junho de 2017 em 13:35
    Permalink

    Que saudade que me deu de Bruges!!! Essa cidade é linda demais!!! Só não consegui fazer o passeio de barco, pois não estava funcionando no dia que fui… Mas deve ser lindo demais!!!

    Resposta
  • 21 de junho de 2017 em 14:44
    Permalink

    Que post lindo, Nikki. Eu tenho muita vontade de conhecer. Amei seu relato. Super completinho. Ótimo para salvar na pagina de favoritos.
    Obrigada por compartilhar.
    Beijos

    Resposta
  • 14 de junho de 2017 em 13:50
    Permalink

    Que relato bacana, está bem explicado, e já está na nossa wishlist. Parabéns pelas dicas, serão muito úteis!

    Resposta
  • 13 de junho de 2017 em 13:04
    Permalink

    Que lugar encantador e repleto de historia, e quanta coisa legal para ver e fazer. Adorei o post, ótimas dicas. Parabéns.

    Resposta
  • 12 de junho de 2017 em 11:50
    Permalink

    esse é o meu arrependimento de viagem, quase fomos a Bruges, mas na época estava nevando muito, quero voltar com uma temperatura mais amena e aproveitar essa lindeza de cidade! Lindo lugar!

    Resposta
  • 12 de junho de 2017 em 09:39
    Permalink

    Ai, ai, que saudade… um dos lugares mais encantadores que já conheci. Chorando até agora porque o passeio de barco pelos canais não estava funcionando devido ao frio. Amei o teu post e as dicas.

    Resposta
  • 22 de Abril de 2017 em 07:15
    Permalink

    You could certainly see your skills within the work you write. The world hopes for more passionate writers like you who arent afraid to say how they believe. Always follow your heart.

    Resposta
    • 9 de Março de 2017 em 20:11
      Permalink

      Olá Ester! Que bom que gostou! Realmente vale muito a pena a visita! Recomendo incluir no seu próximo roteiro! 😉 Boa viagem!

      Resposta

Deixe uma resposta para Klecia Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 
  
error: Content is protected !!