Como alugar apartamento na França | 1001 Dicas de Viagem

Como alugar imóvel na França

A saga para conseguir alugar um apartamento na França

Infelizmente para um estrangeiro não é fácil alugar um imóvel na França (na verdade mesmo para os franceses não é!). A tarefa é bastante simplificada para quem parte para a França já com um contrato de trabalho assinado, mas pode ser bastante complicado para quem vai à procura de emprego.

Normalmente os proprietários ou as agências imobiliárias exigem um contrato de trabalho, comprovante de pagamento do salário (ou uma atestação do empregador) dos últimos 3 meses, salário de pelo menos 3x o valor do aluguel, imposto de renda do ano anterior, um RIB (documento que indica sua conta bancária na França), recibos dos últimos pagamentos da habitação precedente na França (ou documentos equivalentes para casa própria, casa dos pais, etc.), e um fiador, modalidade é conhecida em francês por “Caution” ou “Garant” (ele não precisa necessariamente habitar à França ou ter nacionalidade francesa, mas você precisa confirmar se o proprietário vai aceitar ter um fiador localizado no estrangeiro).

Então mesmo que você chegue aqui com dinheiro suficiente para pagar muitos meses de aluguel, sem todos estes documentos, dificilmente você vai conseguir um lugar para morar.

Segundo eles, a principal razão para exigirem toda esta documentação é que na França, caso o inquilino não pague o aluguel, não é nada fácil “expulsá-lo” do imóvel (principalmente inquilinos com filhos). Com os estrangeiros a situação ainda é mais complicada, pois os proprietários têm medo que os inquilinos abandonem a França sem cumprir o contrato.

Resumindo, para quem vem à procura de emprego na França é quase uma “missão impossível” alugar um imóvel. Como alternativa proponho as seguintes alternativas:

  • Procurar imóveis para alugar diretamente com o proprietário (particular). No site leboncoin.fr você pode conseguir anúncios particulares que muitas vezes aceitam as condições de estrangeiros sem toda esta burocracia;
  • Morar temporariamente em casa de amigos ou familiares;
  • Morar temporariamente em um hotel, aparthotel ou parque de campismo (onde se pode alugar por exemplo um “mobil-home”) durante o período em que procura emprego;
  • Procurar emprego pela internet antes da sua chegada. Alguma empresas aceitam fazer entrevistas por telefone ou Skype; e
  • Pagar em avanço e por um período razoável as rendas da casa (por exemplo fazer um contrato de um ano e pagar o ano completo em avanço).

Quando finalmente encontrar um imóvel para alugar (que aceite suas condições), é bom você prestar atenção em alguns critérios antes de assinar o contrato:

  • Selecionar um bairro que te proporcione fácil acesso aos transportes ou, de preferência, possa realizar as atividades básicas do dia a dia a pé (quanto menos gastar melhor, certo?). Falar com os locatários do imóvel em que está interessado te permitirá conhecer os possíveis estorvos;
  • Verificar o estado de conservação do imóvel, assim como das áreas comuns do mesmo;
  • Conferir os dados ligados ao aluguel e às despesas chamadas “charges”, que correspondem mais ou menos aos gastos do condomínio (elevador, zelador, limpeza das áreas comuns, etc.), além das despesas de luz, gás e água;
  • Ler com cuidado o contrato de locação (que vai estar em francês, claro). Quando você trata diretamente com o proprietário algumas cláusulas podem ser ilegais, tais como as que obrigam o débito automático do aluguel na sua conta ou ainda uma cláusula que o impediria de acomodar alguém no apartamento que aluga;
  • Antes de assinar o contrato você não precisa e não deve pagar nada. Só na hora da assinatura é possível que você pague um depósito como garantia e o primeiro aluguel; e
  • Antes de assinar exija um levantamento do estado do apartamento para que na hora de sair nenhum estrago seja apontado como tendo sido causado por você, visto que nesse caso pode ser exigido que você pague as reparações.

Ah, e claro, se você não tiver condições de alugar um imóvel sozinho ou se você gosta de ter uma companhia, você pode recorrer a uma colocação. O que pode ser muito bom para dividir as despesas e não se sentir solitário. Além disso, você não precisará de todos àqueles documentos, pois o contrato já estará no nome do responsável pelo imóvel. 😉

 _________________________________________________________________________________

COMECE SUA VIAGEM AGORA MESMO:

Encontre passagens aéreas mais baratas pelo Decolar

Reserve hotéis pelos melhores preços através do Booking.com

Quer comprar moedas? Encontre o Melhor Câmbio da sua cidade 

Compre ingressos e tickets mais baratos e sem fila pela Tickerbar

Saia do Brasil com chip pré pago e internet 4G da Travel Mobile

Câmbio com praticidade e menores taxas pelo Transferwise

Alugue carros pelos melhores preços pela RentCars

Faça uma cotação para o seu Seguro Viagem

Gostou? Então compartilhe este post!

NiKi Verdot

NiKi Verdot, além de ser uma apaixonada pela vida, considera-se uma viciada em viagens. Mal acaba de chegar de uma e já está pensando nas próximas (no plural, é claro!). Tem o passaporte carimbado em 16 países (tendo passado por mais de 140 cidades) e adora compartilhar suas fotos, dicas e experiências, com o objetivo de ajudar a todos que, assim como ela, são viciados em viagens.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!